O que fazer em Cullera, Valencia

Cullera, em Valencia, é uma cidade litorânea marcada por águas limpas e bem azuis. Com uma longa praia cercada de prédios grandes e sofisticados, é um destino de viagem de quem é local. É, ainda, bastante procurada por estrangeiros de alta renda para morar. Conheça então aqui tudo o que ver e fazer em Cullera, com destaque especial ao castelo e praias!

Uma visão geral de Cullera de Valencia

Com apenas 22 mil habitantes, segundo o Wikipedia, é uma cidade bonita por natureza por ser banhada pelo Mediterrâneo em um trecho de mar cristalino. Até mesmo no inverno a água pode estar claríssima! Por isso, acho o mar de Cullera mais bonito que o de Gandia ou de Denia. Mas, lógico, não supera as paradisíacas Javea e Moraira, com calas pequenas como a del Moraig.

Praia del Racó de Cullera, Valencia

Olhando como visitante, pareceu-me um bom lugar para morar. Isso porque está a apenas meia hora do Centro da cidade de Valencia, tem prédios com ótima estrutura, apartamentos sensacionais, além de uma bela oferta de restaurantes. Com isso, na minha visão, há um panorama geral mais interessante que El Saler para quem quer viver na Comunidade Valenciana.

Cullera é povoada a mais de 25 mil anos, desde o Paleolítico. Mas resquícios do período Neolítico também estão por lá. Foi na colonização muçulmana que passou a se chamar Colla-Aeria (cume alto), o que virou Cullera. E diversas batalhas entre mouros e cristão aconteceram ali.

Vista do mirante do Castelo de Cullera no final do inverno

O que ver em Cullera, Valencia

Um diferencial da paisagem de Cullera de Valencia é estar na união do rio Jucar com o mar. Aliás, é esse rio que irriga a cidade, num sistema criado ainda na época dos mouros. Essa características torna linda a visão que se tem das montanhas.

Além do río Júcar, vale destacar a lagoa l’Estany, situada na parte limite sul de Cullera da Valencia, e que desemboca no mar. Esse é, portanto, um ponto de pesca e, mais que isso, de um restaurante delicioso. O Restaurante Casa Salvador é um dos principais pontos de destaque desse destino turístico e você não pode deixar de conhecer! Além da comida ser sensacional, o ponto onde está situado é bem na junção de l’Estany com o mar!

Estany do rio El Jucar de Cullera vista de cima do Castelo

Castelo de Cullera

Castillo de Cullera está no alto da principal montanha do povoado. Era originalmente uma fortaleza árabe, mas no século XIII foi alterada pelo rei Jaime I el Conquistador. Hoje, apenas alguns trechos de muralha estão preservados, mas podemos ver bem a estrutura, com uma parte considerável do castelo reformada.

Como foi reformado, o castelo está em bem melhores condições que o de Sagunto e o de Vilafamés ou de Morella. Mas ainda precisa de algum trabalho para chegar no mesmo nível de reforma de Peníscola.

O Castelo de Cullera ainda conta com uma bela capela. Ali está um Camino del Calvario, que é uma via crucis com oratórios. Ele pode ser acessado pela Calle Calvario, situada atrás do Mercado Municipal, e subindo ao Castelo e ao Santuário.

Caso você não queira visitar nem o castelo nem a via crucis, é possível subir até o acesso a ele para conferir o mirante sensacional. Para mim, essa vista foi o melhor momento de todo o passeio a Cullerae, portanto, é o principal item da lista do que fazer em Cullera!

Nossa visita ao Castelo de Cullera reservou uma boa surpresa pelo estado de conservação

Praias de Cullera

Gosto de pensar em Cullera olhando para o Sul, onde está Estany e o rio Jucár. Antes de Estany encontramos as praias Brosquil, Silencio y Dorada. Depois temos Escollera, San Antonio e Racó. No fim, essas são uma mesma praia, acompanhando uma longa avenida de prédios. Na ponta negra chegamos em Cap Blanc, L’Illa e, então a praia dos Olivos.

É justamente esse ponto que gostaria de destacar. Isso porque os demais trechos são mais ou menos semelhantes, uns com mais estrutura que outros. Mas a maior parte bem próximos dos prédios ou com faixas grandes de areia.

A praia do Cap Blanc e a dos Olivos se tornam então um oásis. Na verdade, calas mais tranquilas pra curtir um agradável beach club como o La Perla Negra Beach Bar ou o visual da varanda do Restaurante Los Olivos.

Cueva del Dragut

O famoso corsário otomano conhecido como Dragut, em 25 de maio de 1550, como parte seus saqueas pelo Mediterrâneo, assaltou o vilarejo de maneira arrasadora. Esse fato gerou uma saída em massa da cidade, deixando Cullera praticamente despovoada por décadas. Torgut Reis nesses tempos também deixou marcas históricas em outros pontos do Mediterrâneo, como Mallorca, Calábria e Córsega.

Na caverna que, segundo diz a lenda, fez uma troca de prisioneros por bens, está um museo sobre a pirataria no mediterrâneo no século XVI. Não é nenhum Louvre, mas a Cueva-Museo del Pirata Dragut certamente é uma tração sobre um tema interessante e inusitado.

Outras atrações de Cullera de Valencia

Se você quiser explorar ainda mais Cullera de Valencia, o Mercado Municipal também é um ponto a explorar, com suas delícias locais, frutos do mar e arquitetura modernista valenciana. Nas imediações está o Barrio del Pozo, a antiga judería e de onde podemos acessar a Torre de la Reina Mora, o Castelo e o Santuário.

As trilhas e via crucis passando pelo Castelo de Cullera

O Farol de Cullera, construído em 1858, também é um ponto de visitação. Para quem gosta de explorar igrejas, a de Santos Joanos é uma neoclássica do século XVII que foi feita em cima de um templo gótico. Por fim, encontramos ali a Torre del Menyet, do século XVI.

O que comer em Cullera

Assim como em Albufera, os arroces são uma excelente pedida de Cullera! Eles vão desde os secos, melosos, caldosos, de carne, pescado, marisco, verdura… enfim, de todos os tipos! Há ainda, o all i pebre, feito com batatas, alho, pimentão e enguias. Outro prato típico é a espardenyà, também com batatas e anguias, mas que inclui coelho e ovos. Por fim, encontramos suquet de peixe (peixe com molho vermelho), zarzuela (cozindo de peixes e frutos do mar) e fideuá, que parece uma paella, mas no lugar do arroz está um macarrãozinho.

Como sobremesa temos coca (bolo) de limonada ou de nozes e passas, além de pastéis de batata doce ou os tradicionais buñuelos (sonho sem recheio). Ou então a torta cristina, com abóbora e nozes na massa.

Restaurantes

Cullera é uma das cidades com a maior concentração de restaurantes bons por habitante. Isso se deve à tradição da gastronomia local, mas também à demanda dos sofisticados moradores da região. É por isso que encontramos o Michelin Eliana Albinach ou El Rincon del Faro, além do Cazadores.

Como ir a Cullera

Cullera está a 40 km do Centro de Valencia. Por isso, de carro, em apenas 30 minutinhos chegamos de casa até lá pegando a estrada A7 ou a N332, ambas via costeiras. Existem ônibus da empresa Alsa que passam por Alicante, Benidorm e Denia.

Você está na Comunidade Valenciana ou está vindo para cá? Então não deixe de conferir:

Moro na cidade de Valencia e sempre tem muito conteúdo aqui sobre vida e viagem no exterior! Inclusive dicas ótimas sobre onde se hospedar em Valencia!

Minha praia favorita: Cala del Moraig

Aproveito então para convidar você para se inscrever em nosso mailing VIP para receber nossos newsletters, e-books e conteúdos exclusivos! Basta preencher o formulário que está aqui. Não deixe de conferir também o perfil do Ultrapassando Fronteiras no FaceInstaPinterest e YouTube

O que você achou? Teria algum comentário?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.