Viagem à Riquewihr, a pedra preciosa da Alsácia

Cheguei à Riquewihr depois de passar por Colmar, Eguisheim e Ribeauvillé. Eu já tinha me apaixonado pelas duas primeiras cidades. Entretanto, eu só não imaginava que essa seria a minha favorita da região. Conto aqui o motivo! Confira então todas as informações para preparar sua viagem à Riquewihr!

O impacto da beleza de Riquewihr

Paramos o carro, mas sem muita dificuldade para achar vaga, atrás das muralhas de pedra. Ao redor estavam diversos vinhedos, todos lindos, verdinhos de primavera. As montanhas davam um toque ainda mais especial. O sol brilhava e fazia um tempo perfeito de final de tarde: agradável para uma leve jaqueta, com um ventinho batendo no rosto.

ff12100e-0faf-40a0-bfc4-9298f3f32f44
Os vinhedos dos arredores de Riquewihr crescendo na primavera, cercados pelas montanhas

Foi só colocar o pé para dentro de uma pequena porta da cidade que então meus olhos brilharam. As cores das casas… como estavam delicadamente adornadas com flores e placas… Era tudo de muito bom gosto, requinte e, adicionalmente, preservando as características medievais. Não existia, contudo, uma construção que não estivesse impecavelmente reformada.

Mal andei dez metros e já disse ao Fernando: estou impressionada. Eu não achava que encontraria uma cidade que gostasse mais que Eguisheim e Colmar. Ele então olhou pra mim e, sorrindo, disse que também tinha curtido mais aquela! Para nós, essa se tornou o melhor lugar para sentar para comer e beber na Alsácia! Além disso, é a mais sofisticada.

A delicadeza das flores, casas e detalhes
A delicadeza das flores, casas e detalhes

Foi nesse astral e êxtase, com promessa de voltar um dia só pra almoçar e ir aos bares de vinho, que andamos pelas ruas de Riquewihr. E, portanto, voltamos para jantar no delicioso Au Trotthus.

O que ver na sua viagem à Riquewihr

Há séculos combinando a arquitetura com vinhos de elevada qualidade, ela é conhecida como a pedra preciosa dos vinhedos da Alsácia. É um verdadeiro museu a céu aberto, pois permite uma profunda viagem no tempo. Foi uma das poucas da região que não sofreu sérios impactos da Segunda Guerra e está intacta. As casas, datadas dos séculos XV a XVIII, foram construídas uma grudadinha na outra, dentro de uma fortaleza. E uma das entradas da cidade é equipada com uma porta de madeira, daquelas levadiças, que é uma das mais antigas da França.

Rua principal da vila
Rua principal da vila

Esculturas, fontes, flores e janelas coloridas adornam cada cantinho. Parece que tudo foi milimétricamente pensado. Nenhuma construção tem a mesma cor ou é igual a outra. Tudo em perfeita harmonia.

Seguindo toda essa delicadeza, os restaurantes, bares e lojas são todos impecáveis e magníficos. Uma sofisticação elevada a décima potência – e não vista dessa forma nas outras vilas vizinhas – dá um perfume diferente à Riquewihr.

A cidade medieval tem poucas ruas, mas muito charme. A caminhada em sua viagem à Riquewihr pede calma e lentidão, demanda parar em cada lojinha e observar todos os restaurantes.

Um dos restaurantes reconhecidos pelo guia Michelin
Um dos restaurantes reconhecidos pelo guia Michelin

Um pouco da história de Riquewihr

As fortificações datam de 1291. Foram feitas pelos Horbourg e se tornaram possessão em 1324 dos Wurtemberg, convertidos ao protestantismo no século XVI. Naquele período, foi uma cidade próspera graças à venda dos vinhos cuja fama data do período do Império Romano. Essa riqueza foi, entretanto, impactada pela Guerra dos 30 anos. Em 1680, Luiz XIV tomou posse de Riquewihr, mas ela manteve as mesmas leis e costumes do Império Romano até vir a Revolução Francesa. Em 1796, Riquewihr integrou definitivamente a França pelo Tratado de Paris.

Nossa rua favorita
Nossa rua favorita

Riquewihr é o lugar perfeito para jantar ou almoçar na sua viagem

Como tradição dessa área, o que não falta ali é restaurante premiado. A Alsácia é a região da França com o maior número de restaurantes Michelin. Na primeira vez que eu fui eu não tinha feito nenhuma reserva e, como comentei, voltei, meses depois, para um jantar incrível no Au Trotthus. Confira o post!

Se estiver passando pela Alsácia, não deixe então de colocar esse destino no seu roteiro! Riquewihr está a apenas 11 km de Colmar e a minutinhos de outras belas vilas como Eguisheim, Kaysersberg e Ribeauvillé e merece muito que você passe lá para jantar ou almoçar.

Outra sobremesa do Au Trotthus
Outra sobremesa do Au Trotthus

Caso decida na sua viagem à Riquewihr ir comer nos estrelados restaurantes, visite então o site do guia Michelin e faça uma reserva antes. Além disso, não deixe de pedir um vinho da uva Riesling, a especialidade de lá!

Tem aqui no Ultrapassando Fronteiras MUITOS outros textos também sobre passeios de bike na Euro Velo na Alsácia, trilhas em Thann, além de cidades próximas em outros países como Basel, na Suíça. Morei na Alsácia por um ano e, por isso, explorei MUITO a região!

Aproveito para convidar você para se inscrever em nosso mailing VIP para receber nossos newsletters, e-books e conteúdos exclusivos! Basta então preencher o formulário que está aqui. Não deixe de conferir também o perfil do Ultrapassando Fronteiras no FaceInsta e Pinterest!

Riquewihr iluminada na noite em que jantamos no Au Trotthus
Riquewihr iluminada na noite em que jantamos no Au Trotthus

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.