Metz, Lorena: viagem à cidade das portas e canais encantadores

Quando temos coisas para resolver em cidades que não conhecemos, o que vem depois dos afazeres? Turismo! Foi assim que conheci Metz, situada no nordeste da França , a 50 km de distância Luxemburgo e não muito longe da Bélgica e da Alemanha. Ela está na Lorena (Lorraine), que, como a Alsácia, já foi território alemão. Conto então aqui o que fazer em Metz para tornar sua viagem inesquecível!

Metz e as lindas margens
Metz e as lindas margens

O que fazer em Metz

Andar à beira dos rios para ver a paisagem

Metz foi abençoada por dois rios, o Moselle e o Seille. Assim como Paris, ao ser atravessada pelos rios, divide-se em charmosas ilhas. Em alguns trechos formam-se canais, como vemos, por exemplo, em cidades como Strasbourg, Colmar e Amsterdã. É possível então caminhar à beira de diversos canais e curtir vistas bem bonitas. Por isso, eu aproveitei para andar por alguns deles! Era outono e a paisagem estava muito poética.

Outra bela margem de rio em Metz
Outra bela margem de rio em Metz

Curtir a mescla arquitetônica

A cidade é beeeem antiga, tem mais de 2 mil anos! Já foi celta, capital do reino franco da Austrásia, do Império carolíngeo, do Santo Império Romano-Germânico, do reinado francês e, no século XIX, foi anexada pelo Império Alemão. De tantas mudanças de impérios e reinados e com uma longa história,  Metz apresenta então uma arquitetura bem diversa, da antiguidade à contemporaneidade, com heranças medievais e clássicas e influência francesa e alemã.

As sobreposições de épocas e estilos de Metz
As sobreposições de épocas e estilos de Metz

Visitar o Centre Pompidou-Metz

O que faz Metz hoje? Com seus pouco mais de 100 mil habitantes, é conhecida como a cidade da comunicação e das tecnologias da informação. Por isso, encontramos lá áreas novas, fora do Centro, em que a arquitetura é bem vanguardista. Um dos exemplos é o centro Pompidou-Metz, filial do famoso museu de arte parisiense para exposições temporárias e inaugurado em 2010. Ele está atrás da lindíssima estação central – aliás, eu nunca tinha visto tanto movimento e beleza em uma estação que atende uma cidade de só 100 mil habitantes. Ao redor dele estão diversos prédios novos e um shopping  (uma raridade na França).

A linda estação central de Metz
A linda estação central de Metz

Ir ao Museu de la Cour d’Or

Não muito longe da estação está também o Museu de la Cour d’Or, que expõe objetos da época romana até ao Renascimento. Caminhar de lá até o centro é rapidinho, pois em 15 minutinhos chegamos numa área fechada para pedestres com inúmeras lojas e uma Lafayette e uma Printemps, famosas redes francesas.

Galerie Lafayette de Metz
Galerie Lafayette de Metz

Visitar a Place de la République

Também vemos praças lindíssimas, amplas. Com isso, essa é a cidade antiga que mais me deu a sensação de espaços abertos, diferente das ruas medievais apertadíssimas e escuras que se vê na maioria dos países europeus. Uma que se destaca é a Place de la République (foto).

A linda place de la République de Metz
A linda place de la République de Metz

Passear na Coline de Sainte-Croix

O ponto mais alto do centro é a colina de Sainte-Croix, onde o Seille e o Moselle se unem. Lá encontramos construções medievais, como casas e igrejas.

No alto da colina de Metz
No alto da colina de Metz

Principal: Saint-Étienne

O lugar que mais amei foi a Catedral Saint-Étienne. A nave dela é enorme e, por isso, é um dos prédios góticos europeus mais altos. Ela está em 10o lugar entre os mais elevados, depois construções religiosas de Beauvais, Vaticano, Milão, Bolonha, Barcelona, Palma de Mallorca, Colônia, Amiens e Sevilha. Ou seja, é a terceira maior igreja da França.

St. Étienne vista das ruas do Centro de Metz
St. Étienne vista das ruas do Centro de Metz

Os vitrais são magníficos e alguns deles são de Chagall. De vários pontos você verá a Saint-Étienne e ver ela, de longe, é magnífico! De perto, nos surpreendemos com os vitrais e a iluminação natural perfeita para uma oração.

Dentro da St. Etienne de Metz
Dentro da St. Etienne de Metz

Comer quiche lorraine no Marché Couvert

Bem em frente à Saint-Étienne está o Marché Couvert, o mercado central. Lá tem pães, especiarias, frutas, além de lugares pra comer. É, portanto, um bom lugar para experimentar doces, tomar vinho e pedir a famosa quiche lorraine.

Marché Couvert de Metz
Marché Couvert de Metz

Ver os mercados de Natal e os prédios públicos

Na região da praça da République, onde está a Laffayete, fica o Palais de la Justice, Palais du Governeur e o Arsenal, onde acontecem espetáculos de dança e música. Também vemos a Chapelle des Trempliers. É uma região bem agradável para passear. Entre a última semana de novembro e o final de dezembro, instala-se nessa região uma graciosa feira de Natal tão legal quanto os marchés de Noel da Alsácia!

Um mês antes do Natal, como tradição em cidades da região, a praça da catedral recebe um mercado de Natal e uma roda-gigante
Um mês antes do Natal, como tradição em cidades da região, a praça da catedral recebe um mercado de Natal e uma roda-gigante

Observar como são diferentes as portas da cidade

Outra característica de Metz que me impressionou muito foi a quantidade de portas da cidade que tem. Cada uma é de um jeito, pois foi construída em uma época e contexto diferente. Amei cada uma delas! A mais famosa é a Porte des Allemands, lindíssima, imponente. O conjunto de todas, contudo, é tão distinto, tão conservado. Eu consegui mesmo visualizar elas sendo utilizadas como portas da cidade em seus respectivos momentos! Acho que se tornaram as minhas favoritas, até mais que o Portão Bradenburgo, em Berlim.

Não é charmosa essa porta de Metz?
Não é charmosa essa porta de Metz?

Ir ao Jardim Botânico e ao Canal de Jouy

Perto do Canal de Jouy (ótimo para caminhar) está o Jardim Botânico. Eu não cheguei a visitar por falta de tempo, mas dizem que é bem agradável passear lá.

No final do passeio, voltei então à minha linda estação para pegar o meu trem até Strasbourg e de lá outro para Mulhouse, onde morei por um ano.

A cada rua de Metz, uma época, um estilo
A cada rua de Metz, uma época, um estilo

Eu não imaginava que ia curtir tanto Metz. Ela tem o número de habitantes de Mulhouse, onde morei, mas tem muito mais vida, mais marcas de história na arquitetura, mais atrações…

Despeço-me com o lindo outono de Metz
Despeço-me com o lindo outono de Metz

Como chegar à Metz

De Paris, são 75 minutos em TGV.  De Luxemburgo, rapidinho se chega lá, pois é ao lado! De Strasbourg dá 1h30 em TER, trem regional. Outra cidade próxima é Nancy, a 60 km. O aeroporto é o Metz-Nancy-Lorraine, situado a 30km da cidade.

Que saber mais? Confira então nossos posts no Instagram! Siga @ultrapassandofronteiras.

Confira também:

Roteiro de viagem a Metz, Lorena, na França

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.