Metz: a cidade das portas e canais que me encantaram

Metz foi abençoada por dois rios, o Moselle e o Seille. Assim como em Paris, ao ser atravessada pelos rios, divide-se em charmosas ilhas. Em alguns trechos formam-se canais, como vemos em cidades como Strasbourg, Colmar e Amsterdã. É possível então caminhar à beira de diversos canais e curtir vistas bem bonitas. O lugar que mais amei foi a Catedral Saint-Étienne. A nave dela é enorme, é um dos prédios góticos europeus mais altos.

Leia mais Metz: a cidade das portas e canais que me encantaram

Paris para iniciados: Château e Bois de Vincennes

O Castelo – ou Château – de Vincennes é um palácio cercado por muralhas construído entre os séculos XIV e XVII. Hoje é o mais importante castelo-forte Real francês que restou de pé e está ocupado pela armada. Foi projetado a pedido do Luiz VII, mas seus sucessores Felipe II e Luiz IX o ampliaram e Felipe VI o fortificou, tornando essa estrutura como a mais importante do tipo da Europa medieval. São mais de 50 metros de altura e mais de um quilometro de perímetro.

Leia mais Paris para iniciados: Château e Bois de Vincennes

Versalhes, meu castelo preferido

No verão, Versalhes nos propicia essa surpresa. Aos finais de semana, das 11h às 12 e das 15h30 às 17h, as fontes são ligadas. É o show das águas, com jatos de 8 metros de altura, regado a música barroca de Lully, compositor que pertenceu à corte de Luis XIV. Em alguns desses finais de semana, há ainda o mesmo show à noite, acompanhado de luzes, das 20h30 à 23h, e fogos de artifício, complementados com dança épica e música dentro da sala dos espelhos!

Leia mais Versalhes, meu castelo preferido

Rouen: de Joana D’Arc a Monet

Sempre quis conhecer Ruão (ou Rouen), uma pequena cidade da Normandia que tem apenas 100 mil habitantes. Nos cursos que fiz de Cultura e Civilização Francesa ela foi muito comentada por ter sido o local em que Joana D’Arc foi capturada, queimada viva pela igreja católica e depois foi considerada santa e tema de várias obras literárias […]

Leia mais Rouen: de Joana D’Arc a Monet