Fontainebleau: 2o castelo mais visitado da França

Fontainebleau é o 2o castelo mais visitado da França. E foi o 2o château que conheci nesse país. Com mais de 1500 ambientes e jardins enormes, é o único edifício real e imperial francês a ser habitado, constantemente, por séculos.

Era uma tarde de domingo verão e eu, meu pai e a esposa dele escolhemos esse local para conhecer num final de semana que eles estavam em Paris para me visitar. Lembro vivamente como foi todo o trajeto, desde pegar o trem, um ônibus, o impacto do local aos meus primeiros passos e o sabor do prato que comigo num restaurante próximo. O que mais me marcou foi a deliciosa sensação de mergulho na história e na arte e arquitetura daquela região, mas cada instante foi muito bem registrado na minha memória visual, sensorial e olfativa.

Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr
Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr

Fontainebleau está situado na cidade que dá nome ao castelo, na região metropolitana de Paris, a 60 km da do centro da capital. Lá existe uma floresta muito querida pelos parisienses para passeios no final de semana e, portanto, perfeita para um piquenique! O nome é resultado da junção de duas palavras: Fontaine (fonte) + Blizwald (um nome alemão de uma pessoa que morou na região e sabe lá o motivo deixou marcas ali).

História do castelo de Fontainebleau

Capetos, Valois, Bourbons, Bonaparte e Orleans, todos membros das dinastias francesas, deixaram marcas nesse prédio. Foram tantos reis e rainhas, imperadores e imperatrizes que viveram por entre aquelas paredes…

Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr
Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr

Reis franceses

O primeiro registro de Fontainebleau como edifício real data de 1137, quando foi construída a torre central que existe até hoje e o pátio principal. Em 1259, Saint Louis criou um monastério ali e a capela que ainda hoje está situada lá remonta essa época. Felipe IV tem história bem atrelada ao castelo, pois nasceu em Fontainebleau em 1268. Já Carlos VII, foi um dos vários reis que ampliaram o château.

No Renascimento, decorações italianas foram adicionadas. Francis I foi então o que mais fez reformas e ampliações no estilo italiano, trazendo pintores, escultores, paisagistas e decoradores. Contudo, Henry II foi um grande frequentador e fez diversas modificações nele, incluindo áreas às quais deu o nome de Diane de Poitiers, sua mais famosa amante. Mas Louis V continuou o modificando e construiu novos pátios e galerias.

Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr
Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr

Da Revolução Francesa aos dias de hoje

No período da Revolução Francesa, o castelo não sofreu grandes danos, como ocorreu em Versalhes, mas toda a mobília foi vendida em leilões. Os quartos reais se tornaram então a sala do trono do imperador. Em 1812, entretanto, ocorreu um marcante evento: o Papa Pio VII foi prisioneiro de Napoleão no palácio por 19 meses. Já Napoleão III também foi um grande frequentador.

O primeiro restauro do château aconteceu na década de 1960, período do Presidente Charles de Gaulle. Só em 1981 foi considerado Patrimônio Mundial da UNESCO.

Em 2006, o Ministério da Cultura adquiriu os estábulos reais e fez uma nova restauração. Já em 2007, foi a vez de reformar o teatro. Uma informação curiosa é que em 2015 o museu chinês desse castelo foi roubado por assaltantes profissionais que, em sete minutos, levaram 15 dos mais valiosos objetos.

O que fazer no castelo de Fontainebleau

Hoje o castelo é um grande museu. Recebe milhões de pessoas do mundo todo.

O acervo é excelente e toda a visita pode uma tarde ou uma manhã inteira, assim como a de Versalhes. Tudo depende do tempo e atenção que dedicará a cada ambiente e jardim. A média, entretanto, dura duas horas.

O que mais gostei, além de visitar os ambientes decorados, foi de passear nos jardins.

Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr
Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr

Se quiser fazer um passeio mais low cost, sem gastar com o ingresso, uma opção é fazer um piquenique. Os canais e os jardins são gratuitos e abertos ao público.

Trilhas bem sinalizadas também podem propiciar um passeio pela floresta. Bicicletas estão disponíveis no escritório de turismo para locação e podem ser uma boa pedida para uma pedalada no final de semana. Como fomos tarde, não tivemos essa oportunidade, mas é um passeio que eu gostaria de fazer muito num domingo de manhã!

Horários de abertura de Fontainebleau

O palácio está aberto todos os dias (exceto às terças, 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro). No inverno, o horário é de 9h30 às 17h. No verão, ele fecha uma hora mais tarde.

Importante: a bilheteria fecha 45 minutos antes e alguns ambientes 1h antes. Como o Museu Chinês fica fechado das 11h30 às 14h30, cuidado para não visitar nesses horários.

Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr
Château de Fontainebleau. Fonte: http://www.musee-chateau-fontainebleau.fr

Como comprar o ingresso de Fontainebleau

O ingresso pode ser comprado na bilheteria ou on-line. Se quiser gastar menos, um tíquete com 50% de desconto é vendido uma hora antes do fechamento do museu, mas você ficará com o tempo apertado.

Como ir ao 2o castelo mais visitado da França

Para chegar ao 2o castelo mais visitado da França, você pode ir de trem partindo da Gare de Lyon em direção a Montargis Sens, Montereau ou Laroche-Migennes. A parada será na estação Fontainebleau-Avon, onde pegará então a linha 1 de ônibus em direção a Les Lilas e, por fim, descerá no ponto Château. Atenção: algumas operadoras de turismo como a Paris City Vision têm tours partindo de Paris, mas o custo será bem mais elevado do que ir sozinho.

Quando fui, ainda não tinha o blog e não fiz fotos, mas pedi autorização para a área de Comunicação do castelo para usar imagens de propriedade deles. Por isso, as fotos estão em baixa. Dá uma olhadinha no site deles que está muito legal e bem feito! E, se curte palácios, não deixe de ler sobre Versalhes, Chantilly e muito mais no tópico do blog só sobre castelos!