Uma viagem no tempo em Altkirch

Sabe aquele dia que você fica muito atrapalhada, demora pra se arrumar e acaba chegando na estação na hora em que o seu trem acabou de sair? Esse era o meu dia quando cheguei em Altkirch, uma micro cidade no noroeste da França, com apenas cinco mil habitantes, praticamente em cima da linha da fronteira com a Suíça e a Alemanha e cujo nome tenho até dificuldade de escrever.

Eu estava distraída no trem, olhei pra fora, não vi em nenhum lugar a placa com o nome do lugar, pisei fora do trem e entre os dois segundos de entender que não era lá e voltar pra dentro do vagão, a porta fechou e não abria mais. Foi ridículo! E eu tive de ficar duas horas na cidade até o próximo transporte…

Com esse acidente de percurso, eu não tinha mais nenhuma alternativa a não ser sair da estação e ver o que tinha no entorno. Subi vários degraus e me deparei, no ponto mais alto, com uma igreja.

IMG_3531
Igreja de Altkirch, Sundgau, vista do início do meu percurso

Fui seguindo na rua dela e então encontrei a cidadezinha cheia de detalhes com suas casinhas coloridinhas (cada uma de uma cor). Uma cidade de boneca, toda fofa, que me fez sentir voltando no tempo. Mal se tinha pessoas na ruas e nem ao menos o escritório de turismo estava aberto. Idosos espreitavam nas janelas e, em uma única doceria aberta, um grupo batia papo e tomava café em mesinhas na calçada.

Andei toda a área central da cidade em dez minutos. Também encontrei um local com um mapa que me fez entender que fora dali só teria algo a mais se eu andasse muuuuuuuito até um lago.

IMG_3547
Tranquilidade de Altkirch

Foi então que dei mais três longas voltas, olhando cada detalhe, e tirei inúmeras fotos, como nunca tinha tirado tantas de uma área tão pequena. Observei as colinas no fundo e depois sentei na doceria. Comi uma torta (era okay para nossas referências de torta do Brasil, mas bem sem graça para um doce francês) e fiquei a observar a rua, até o momento de voltar à estação.

Foram duas horas pacatas, mas naquele momento eu atravessei a história e imaginei como era o passado, tão presente como nunca vi tão forte nas fachadas de estabelecimentos na França. A pintura, as placas… tudo tão preservado e original… não eram itens restaurados ou réplicas. Eu via que eram antigos mesmo!

img_3548.jpg
Fachadas originais em Altkirch

Eu nunca tinha ido a uma cidade tão pequenina assim na França e me surpreendi com o fato de que é a capital do Sundgau, na região Sul da Alsácia. Esse território todo tem 60 mil habitantes e Altkirch é a mais populosa. Depois vem Hirsingue e Dannemarie, com dois mil habitantes cada.

Detalhes das ruas de Altkirch, capital do Sungau
Detalhes das ruas de Altkirch, capital do Sungau

Como toda Alsácia, aquela área foi muito marcada, por séculos, pelas guerras. Conflitos com romanos, francos, alemães, suíços, austríacos… anexação por um país, por outro… Foi marcada também pela expulsão de judeus e protestantes. É hoje, infelizmente, uma região rural que vive a triste realidade de que o estado gasta mais do que arrecada. Talvez por isso que seja tão paradoxal o fato dela estar tão conservada e de ser uma região pouco desenvolvida… Fiquei pensando se foi a falta de desenvolvimento que a manteve como décadas e séculos atrás ou por estar como antigamente não teve desenvolvimento… Pensamentos tostines…

Enfim, Altkirch é uma cidade sem nada para fazer e nem tem super atrações no entorno. Se estiver passando por lá, pare e tome um café (deve ser melhor que a opção do doce) por meia horinha para ver se essa sensação de voltar no tempo e algumas reflexões sobre a história e o desenvolvimento também não invadem você….

Para onde eu estava indo? Belfort! Clique aqui e confira como foi esse passeio!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.