Como usar e abusar do seguro viagem do seu cartão de crédito

Como usar o seguro viagem do cartão de créditoSe tem um benefício de cartão de crédito que uso muito, é o seguro viagem. Muitas operadoras têm várias modalidades e eu acho todas muito práticas. Como sempre viajei bastante, vale muito a pena investir num bom cartão, já que depois eu economizo nos seguros e ainda ganho milhas para dar mais umas voltinhas por aí.

No geral, existe o seguro viagem do cartão que tem a cobertura obrigatória do Território de Schengen (região da União Europeia e alguns outros países, como a Suíça), outro que envolve acidentes e saúde e um terceiro que é para aluguel de carro. Uso todos.

Aliás, não é de viagem, mas é interessante contar que também utilizo o seguro de garantia estendida. Como funciona? Quando você faz a compra de um equipamento eletrônico com o cartão de crédito, o item adquirido passa a ter um ano a mais de garantia. Se você compra, por exemplo, um celular que tem garantia de um ano, você ganha mais um ano de garantia do cartão de crédito, totalizando dois anos de cobertura. Incrível, né?

Para ter acesso a essas maravilhas, você precisa de um cartão legal. Não é qualquer um que tem essas soluções. Em geral, são os cartões top, como Platinum, Infinite e Black que te dão esses benefícios. O seguro, de certa forma, é pago com a anuidade do cartão, por isso, verifique se o custo compensa a contratação ou se é melhor comprar um seguro a parte.

O benefício também vale para cônjuge e dependentes (como filhos). Conheço gente que tem adicional para os pais e compra a passagem com o cartão deles para que também tenham a vantagem do seguro viagem.

Certa vez viajei com a minha afilhada e não podia dar o seguro a ela por não ser minha dependente. A mãe dela contratou um seguro viagem tradicional. Quando olhei, a minha cobertura superava em cinco vezes o valor da cobertura que ela tinha pago. No fim, me arrependi de não ter emitido um adicional para a mãe dela, comprado a passagem com aquele cartão e, com isso, ter solicitado o seguro.

Os benefícios vão de cobertura de despesas médicas, remoção médica de emergência, repatriação de restos mortais, além de seguro de acidentes. Também dão reembolso para cancelamento de viagem, extravio e perda de bagagem – veja o meu post em que explico exatamente esse tema – e proteção de objetos na bagagem.

Não pense que basta comprar a passagem com o cartão. É preciso ligar ou entrar no site da operadora para acionar cada um dos seguros, individualmente. Não deixe de fazer isso! Já aconteceu de não conseguir o pagamento de um sinistro porque eu não tinha avisado a operadora de que estava alugando um carro com um cartão deles! E surpresas podem acontecer, né? Por isso que precisamos de seguro. No meu caso, deixei o carro estacionado e, quando voltei, algum veículo enorme tinha dado ré e dobrado o capô do que aluguei… 🙁 Tive de pagar 500 dólares pelo reparo…

O seguro viagem é um, o do território de Schengen outro e o seguro para aluguel de carros é um terceiro. Todos precisam ser acionados, um a um. Tudo isso porque a operadora do cartão precisa fazer a contratação, do lado dela, da seguradora. Por exemplo: a Mastercard contrata a AIG para fazer o seguro viagem.

A legislação atual também determina que todo passageiro deve viajar com o documento que comprove o seguro, ou seja, é preciso imprimir os certificados nos sites das operadoras. No caso do seguro obrigatório do território de Schengen, pode também ser solicitado que você apresente o seu na chegada do país de entrada na Europa.

A cobertura dos seguros de cartões de créditos costuma ser parecida com as oferecidas pelas seguradoras. Mas vale olhar no detalhe cada item de cobertura e os valores envolvidos. No geral, quanto melhor a categoria do cartão, mais cobertura ele tem. Em algumas situações vale contratar um seguro específico, como para atividades radicais (se cair de esqui ou se machucar pulando em paraquedas talvez não tenha cobertura) ou viagens longas (as coberturas valem entre 30 e 90 dias). Se você estiver em alguma dessas situações, veja também o meu texto sobre seguro de viagem para estudos no exterior. Lá eu explico como contratei um seguro para um período maior e quais os itens e companhias que considerei.

Se precisar de atendimento durante sua viagem, ligue primeiro para a central do seu cartão: vão indicar o hospital conveniado da região ou solicitar um médico para ir até você. Para não passar ainda mais stress num eventual momento de emergência, sempre deixe à mão os telefones das centrais de atendimento específicas para cada finalidade, como roubo e perda e seguro viagem.

Faça a contratação para curtir a viagem mais tranquilo e fique despreocupado! Curta muuuito a viagem! 🙂

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.