Palácio Real da Granja de San Ildefonso e Segovia

Conheci esses dois locais quando estava saindo de carro de Ávila em direção à Madrid. Foi o sexto e último trecho que fiz sozinha nas estradas da Espanha. O caminho, cheio de serras, montanhas e vales, ficou ainda mais feliz quando vi o Alcázar de Segovia.

Descendo a serrinha eu já avistei ele, lindão, arregalei os olhos e fiquei com um sorriso de ponta a ponta, como uma criança. Confira como foi conhecer Segovia e o Palácio Real da Granja de San Ildefonso!

DSC04626
O Castelo visto da estrada

Alcázar de Segovia

 

Roteiro de viagem a Segovia, Espanha

Foi nesse belo lugar que, no século XV, Isabel I de Castela casou com Fernando II de Aragão e foi coroada. Não é lindo? O interior também é maravilhoso, repleto de detalhes dourados e cores e ornamentos com influência moura. Ele primeiro foi construído como uma fortaleza e depois foi sendo ampliado. Já foi palácio real e até centro militar!

A visita vale muito a pena não só pela arquitetura e a decoração, mas pela vista. O ingresso é pago e o palácio fica aberto até as 18h. Para mais informações sobre compra de tíquetes, você pode obter no site do castelo.

DSC04634
Uma visão completa do Castelo

Turismo na bela cidade de Segovia

Segovia está a 100 km de Madrid e, depois de Toledo, é a segunda cidade mais procurada para bate e volta saindo da capital. A cidade é muuuuuito antiga e o seu centro foi considerado Patrimônio da Unesco. Não à toa entre as principais atrações estão construções… romanas! Sim! Eu fui me aproximando mais da cidade e então visualizando o aqueduto. Fui andando em direção a ele até chegar sem GPS, sinalização nem nada!

DSC04644
A visão do carro enquanto me aproximava do aqueduto

O aqueduto é o local mais famoso da cidade. Tem a base perfeita e mais ou menos 30 metros de altura. Foi construído há dois mil anos para carregar a água de um manancial para a cidade num percurso de quase 20 km. São quase 200 arcos.

DSC04646
Um ângulo mais amplo dessa maravilhosa construção

Outra construção famosa é a Catedral de Santa María, a última no estilo gótico construída na Espanha, pois data de um período já renascentista. Lembra-se que a primeira foi a de Burgos? Ela está na praça principal da cidade e tem dentro dela 23 capelinhas e muitos vitrais. Se quiser acessar o site da catedral, ele é muito bom. Basta clicar aqui.

DSC04623
A enorme catedral de Santa Maria

No Centro é tudo pertinho e dá pra fazer a pé tranquilamente. Só a estação que fica um pouco longe e demanda pegar um ônibus. Cabe mencionar que não tem só essas atrações, lógico. Mas elas são as principais e as que eram viáveis para o tempo do meu trajeto de viagem, pois eu queria ainda parar em outro lugar.

DSC04648
Um pouco mais das ruas de Segovia

O que ver no Palácio Real de La Granja de San Ildefonso

 

Roteiro no Palácio Real da Granja de San Ildefonso, Espanha

Saindo do Centro de Segovia, nas proximidades, está o Palácio Real de La Granja de San Ildefonso, conhecido como La Granja. É um castelo do século XVIII situado na cidade que deu nome ao local, distante a 80 km de Madrid. Foi a residência de verão dos reis dos anos a partir de Felipe V. Com estilo Barroco e cercada de jardins com esculturas e fontes, foi construída para se assemelhar com Versalhes, construído pelo avô de Felipe V, o Luiz XIV da França.

O mais belo e sofisticado castelo do mundo foi o local onde Felipe V nasceu e viveu até 1700. Aliás, o francês possivelmente nunca imaginou ser rei da Espanha. É por isso que devia sentir ainda mais falta de casa. E que casa!

DSC04670
Um dos lados do La Granja

Ele acabou se tornando aquele que teve maior reinado na história, 45 anos. O monarca anterior, com o qual tinha parentesco, faleceu sem deixar descendentes. A sucessão era natural e foi aceita pela Espanha e França. Inglaterra, Holanda, Áustria e Portugal, entretanto, não aceitaram e guerrearam contra Felipe V.

Voltando ao castelo, como Versalhes, La Granja se tornou o centro do governo real e da corte. A locação já tinha relação com a família real. Essa era uma área que visitam, desde Henrique V de Castela, no século XV, para a caça, por conta da proximidade da Sierra de Guadarrama. Como resultado do sucesso do palácio, pelos 200 anos que se seguiram, ele foi o principal castelo de verão da corte e vários tratados e reuniões, bem como casamentos e enterros reais foram feitos lá.

DSC04704
Outros ângulos do castelo, com detalhe para o jardim

La Granja está aberta entre outubro e março, de terças a domingo das 10 às 18h. De abril a setembro fica aberta até mais tarde e fecha às 20h. Para mais informações, você pode acessar o site do monumento.

Além do carro, para chegar, é possível também ir de trem rápido (AVE) com duração de 30 minutos e pegar o ônibus Segovia-La Granja. O trem regional é mais barato, mas dizem que demora mais que o ônibus, que também é uma opção.

DSC04673
Um pouco mais do jardim

Saindo do palácio peguei a Sierra de Gadalarrama, onde vi um pouco de neve, e segui para o El Escorial, passeio que contarei em breve em outro post. Aguarde! De lá terminei meu trajeto para Madrid. Eu sei, o dia foi cheio, mas consegui otimizar e aproveitar muito! Além disso, o tempo em Ávila foi bem light e eu ainda tinha uns bons dias para pegar leve em Madrid, cidade que eu já conhecia.

Gostou? Leia sobre meus outros trajetos de carro, além das maravilhosas cidades que vi na Espanha, como Córdoba, Granada, Valência e muitas mais!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.