Paris para iniciados: Castelo e Bois de Vincennes

Essa é uma dica para quem já rodou bastante por Paris! O Castelo e a Bois de Vincennes  de Paris estão subúrbio da cidade e é tão pertinho que dá pra ir do Centro rapidinho de metrô. A região é mágica e sabe o motivo? Lá está um lindo castelo, uma bela capela, um parque incrível e uma vizinhança deliciosa! Conto tudo aqui sobre o Castelo e a Bois de Vincennes de Paris!

Uma opção de bate e volta

Se você for passar um longo período na capital francesa e curte castelos, como eu, essa é uma ótima opção para um agradável passeio. Se você já conhece Versalhes, Fontainebleau, Chantilly e Rambouillet, esse pode ser mais um para a sua lista! Além disso, para os amantes de jardins que já viram o Jardim de Luxemburgo, essa é também uma boa pedida!

Capela do Castelo de Vincennes
Capela do Castelo de Vincennes

Castelo de Vincennes, Paris

O Castelo – ou Château – de Vincennes de Paris é um palácio cercado por muralhas construído entre os séculos XIV e XVII. Hoje é o mais importante castelo-forte Real francês que restou de pé e está ocupado pela armada. Foi projetado a pedido do Luiz VII, mas seus sucessores Felipe II e Luiz IX o ampliaram e Felipe VI o fortificou, tornando essa estrutura como a mais relevante do tipo da Europa medieval. São mais de 50 metros de altura e mais de um quilômetro de perímetro. Luiz XIV também deu um toque pessoal e construiu alas, o que fez do castelo a terceira residência real.

Vários casamentos da realeza aconteceram ali, entre eles o de Felipe III e o IV.  Séculos depois também serviu de prisão e nomes celebres como Marques de Sade e Diderot foram encarcerados lá, além da dançarina Mata Hari (1917).

Como passeio, a visita é mais do ponto de vista arquitetônico. Os ambientes estão vazios, sem móveis, ou seja, não espere ver como era em épocas antigas. Mas dá para entender. Com tantos saques ocorridos na França em construções reais na época da Revolução e como se tornou uma prisão, nos últimos séculos, o foco não foi ambientá-lo como castelo!

IMG_1268
A suntuosa estrutura da fortaleza com destaque para a torre e as muralhas

Bois de Vincennes

Mas foi só no século XIX que surgiram os jardins, a Bois de Vincennes. Foi um projeto encabeçado por Napoleão III, sobrinho do Napoleão I, e Hausmann, então prefeito da região e responsável pela construção dos grandes bulevares. Ela tem 995 hectares, um pouco maior que a Bois Bologne e três vezes o tamanho do Central Park de Nova Iorque!

IMG_1252
Dentro da muralha

Como chegar ao Castelo e Bois de Vincennes de Paris

Para chegar, basta pegar a linha 1 do metrô até a estação Château Vincennes. Ele está à esquerda do Marrais, a uns 5 km de lá. Saindo da estação você logo verá uma praça repleta de cafés. O enorme parque Bois de Vincennes fica então bem em frente. Lagos com barcos, zoológico, jardim botânico, mini-golfes, corridas de cavalo, além de um templo budista, uma pequena fazenda e uma pista de corrida estão entre as atrações. Algumas atividades são, entretanto, cobradas. Mas não tudo!

IMG_1287
Os vitrais da capela (Sainte Chapelle de Vincennes)

A fortaleza, logo atrás, conta com o castelo, capela e torre. Para entrar nessas atrações, é cobrado 9 euros. A visita pode ser feita das 10h00 às 17h00 (normalmente, na alta temporada, vai até 18h e a capela fecha sempre um pouco antes), mas é bom checar no site os horários certinhos antes de ir. Se for em um feriado, vale também checar se estará aberto, pois costuma fechar em 1o de janeiro, 1o de maio, 1o de novembro e 25 de dezembro.

Como comentei, não espere encontrar muitos objetos no museu, pois é bem vazio. Vá com o intuito de ter uma manhã ou uma tarde tranquila, conferir a arquitetura e ter um agradável momento. Se estiver no clima, você pode levar comidinhas para fazer piquenique no parque antes de entrar na fortaleza, por exemplo.

Gosta de castelos? Então não deixe de conferir nossos textos sobre Versalhes, Chantilly, RambouilletHaut-Koeningsbourg , entre outros palácios da França! Temos também textos sobre construções de outros países, como Heidelberg, na Alemanha, e Alhambra na Espanha. Como eu sou apaixonada pelos châteaux, sempre tem novidade por aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.