Mala extraviada ou quebrada? E agora? O que fazer?

Você chegou no destino e teve aquela surpresa: sua mala foi extraviada ou quebrada. Respire fundo e tome algumas providências que explico abaixo.

Já passei pelas duas experiências. Já tive mala extraviada uma vez e quebrada duas. Alguns procedimentos me ajudaram a solucionar rápido e da forma mais amigável.

  1. Mala quebrada

Na hora que tirar a mala da esteira, vá direto para o balcão da companhia, o que fica dentro mesmo da área das esteiras. Eles vão registrar a ocorrência e te informar o procedimento.

Em um caso, a mala foi quebrada num vôo da Air France. A companhia optou por me dar um reembolso. Eu tive de entrar no site e enviar as fotos, explicando o ocorrido. Eles avaliaram o custo da mala, mas eu não conseguia comprar nenhuma similar na região com aquele valor. Então comprei outra e entrei com o pedido de correção do valor, enviando a nota fiscal. Em um mês, o montante estava na minha conta no Brasil.

Em outra situação, com a TAM (ainda não existia LATAM), como eu estava voltando, eles agendaram uma retirada de mala na minha casa. Após uma avaliação, a companhia optou por consertar a mala. Em 15 dias ela já estava de volta e ficou bom.

Cabe destacar que, além da companhia, você pode acionar seu seguro viagem, até mesmo aquele do cartão, se você tiver contratado. Se tiver de comprar uma mala nova, guarde todas as notas, pois só com elas conseguirá o reembolso.

  1. Mala extraviada

Você chegou no destino, mas a sua mala não. Já vá para o balcão da companhia e peça para checarem onde está. Se a mala for chegar em outro voo, a companhia precisa enviar ao seu hotel ou à sua casa. Eu já passei por isso duas vezes. Uma delas foi durante uma viagem. A outra no retorno.

A companhia terá até 30 dias para devolver os pertences nesse endereço, se o voo for doméstico, ou 21 dias, no caso de voo internacional. No meu caso, o problema foi resolvido em até 48 horas. Se a empresa for estrangeira vale a lei do país dela, mas normalmente o reembolso é um montante para cada kg de bagagem.

Mesmo se a mala for devolvida, se você estiver ainda durante uma viagem, pode pedir reparação para a companhia ou para seu seguro.

A Air France já perdeu a minha mala e devolveu dois dias depois (sim! ela perdeu e depois devolveu quebrada rs). Comprei itens de higiene, além de roupa íntima, meias e umas camisetas. Pedi reembolso de tudo apresentando a nota fiscal e, em um mês, o dinheiro foi depositado em minha conta. O valor superava um pouco (não muito) os 60 euros que são estipulados pela companhia por dia de bagagem atrasada. Vale destacar que alguns seguros de cartão têm cobertura para isso. O do Mastercard Black, por exemplo, é de até 600 dólares, de acordo com a situação.

O que é interessante saber é que antes de despachar a bagagem você pode declarar o valor estimado. Nesse caso, é preciso pagar uma taxa, como um seguro, e a companhia pode pedir para revistar a sua mala. Se for fazer isso, não se esqueça que jóias ou eletrônicos não podem ser incluídos na declaração e, portanto, devem ficar na mala de mão.

Importante: seguros de cartão devem ser contratados antes da sua viagem. Não adianta só comprar a passagem com seu cartão. É preciso avisar a operadora. Em alguns casos isso pode ser feito por telefone e, em outros, pelo site da empresa. Se quiser saber no detalhe sobre esse tipo de seguro, leia o post que fiz sobre como usar os seguros que os cartões de crédito oferecem.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.