O que comer na Grécia

Uma das coisas que mais me impressionou na Grécia foi a gastronomia. Eu já conhecia alguns pratos, como a salada típica, os gyros e as moussakas. A verdade é que, chegando lá, descobri um universo ainda mais amplo e delicioso! É por isso que decidi fazer um post só sobre o que comer na Grécia!

O estilo grego

Pela história e a localização, o estilo é tipicamente mediterrâneo, com influência da Itália, do Oriente Médio e dos Bálcãs. Os pratos, contudo, diferem bastante da alimentação na Grécia Antiga. Há, contudo, variações. A cozinha da região do mar Jônico, como na ilha Corfu, tem mais influência da Itália e, a parte banhada pelo Mar de Creta e pelo Mar Egeu, da comida do Oriente.

img_7624
Reconhecem esse prato?

Ingredientes da cozinha grega

Caracterizada por sabores e ingredientes variados, as receitas gregas incluem, no geral, como ingrediente básico, o azeite, além de verduras e legumes frescos – tomates, berinjelas, batata e alface – e também frutos do mar (peixes, camarões, lulas, mariscos e ovas) e carnes vermelhas (em especial o cordeiro).

O azeite, as azeitonas e os peixes não são, contudo, os únicos ingredientes locais. Com muitas plantações de trigo, a farinha e as cervejas artesanais também marcam a produção e os costumes alimentares locais. Cabe destacar que o gergelim é outro item muito presente e, como o terreno é favorável às ovelhas, encontramos uma infinidade de queijos muito saborosos. Com relação às bebidas, além da cerveja, há ainda o café (principalmente gelado e como frappe) e o ouzo (parece um absinto à base de anis e uvas com altíssimo teor alcóolico).

Pratos tradicionais com um toque especial
Uma espécie de tartar de beringela

Quanto custa comer na Grécia

Sair para comer na Grécia, em comparação com os destinos mais tradicionais da Europa, não é caro. Um prato em um restaurante legal vai, por exemplo, de 8 euros (saladas, risotos e massas) a 20 euros (carnes vermelhas). O custo-benefício da sobremesa e a entrada, contudo, é menor do que o do prato principal. Com isso, a primeira sairá uns 6 euros e a segunda entre 5 e 10 euros, dependendo do ingrediente.

Cuidado apenas com os preços de bebida, pois fora a água – encontra-se uma garrafinha na rua e em supermercados facilmente a 0,50 euros e em boa parte das torneiras é filtrada – o restante é bem salgado, principalmente drinks e cervejas.

Os famosos cafés gelados
Os famosos cafés gelados servidos no restaurante situado em Lycabettus, o monte mais alto de Atenas

Eu que morava na época na Alsácia, uma região francesa caríssima pra comer, e nasci em São Paulo, onde não é nada barato ir a um restaurante bom, fiquei feliz com os preços de lá! Então não se preocupe porque poderá ir a ótimos lugares sem gastar uma fortuna! Mas não deixe de experimentar a comida de rua deles (como os gyros e doces como backlava) porque é também maravilhosa!

A maravilha dos doces na padaria
A maravilha dos doces na padaria

Lugares para comer na Grécia

Existe uma nomenclatura que é bacana você conhecer: a dos tipos de estabelecimentos. As tabernas são lugares pequenos, normalmente geridos por familiares, e onde são servidos pratos mais tradicionais. As estiatorias são então restaurantes mais formais. Também existem as padarias, identificadas com a nomenclatura em inglês bakery, bem semelhantes à oferta de produtos que temos nas grandes padarias do Brasil e, portanto, ótimas pra tomar café da manhã! Os mercados municipais costumam ser destinos bem legais pra se visitar na Europa, mas na Grécia não curti não por serem demasiadamente rústicos então nem gaste seu tempo com eles!

Separei aqui os pratos tradicionais que mais gostamos. Confira a lista abaixo!

Que pratos comer na Grécia

Moussaka

Muito similar à italiana lasanha, que se considera ter inspirado esse prato. O ingrediente principal da moussaka é a berinjela, cortada em tiras. Habitualmente, é recheada de carne de cordeiro moída e queijo e depois gratinada no forno.

Feta

É o queijo branco curado de cabra mais tradicional da Grécia. A palavra feta significa, literalmente, queijo branco. É servido como entrada e petisco, inclusive na praia, mas normalmente temperado com azeite e pimentão. Suas origens, segundo dizem, remontam a antiguidade clássica.

Salada grega ou joriátiki

Os ingredientes principais são queijo feta, azeitonas pretas, tomate, pepino, pimentão verde e cebola roxa. O molho é à base de azeite, vinagre, pimenta moída, orégano e sal. Parece muito simples e você pode até já ter experimentado no Brasil, mas é algo que você precisa comer na Grécia! O sabor é completamente diferente, pois os legumes e o tempero têm outro sabor!

Gemistá

Muito comum nas tabernas, a gemistá traz um tomate e um pimentão recheados com arroz, cebola, tomate, carne e queijo feta e é temperada com azeite e sal. Esse da foto saiu 11 euros no Alexander le Grand, um ótimo restaurante tradicional situado em Atenas.

Gemistá do Alexander le Grand
Gemistá do Alexander le Grand

Gyros

Gyro é uma carne de cordeiro assada no forno vertical, ou seja, é exatamente aquela que vemos num espeto, rodando. Ela é cortada em finas fatias servidas com pão pita ou dentro dele, como um taco mexicano. Ganha um sabor ainda mais especial com cebola, pimentões e iogurte. Esse da foto saiu 14 euros no Alexander le Grand.

Gyros no Alexander le Grand
Gyros no Alexander le Grand

Mezzedes

O termo meze ou mezze, no plural mezzedes, é de origem turca. É uma seleção de petiscos – como as tapas espanholas – servidos como entrada. O leque deles é amplo e podem ser servidos frios ou quentes. Você encontrará também patês diferentes acompanhados de pão, como essa entradinha na foto que traz pimentos, azeitonas e couve flor. Comemos também no restaurante Alexander Le Grand e foi 6 euros.

img_7459-1

Ovas e Taramosalata

Raramente usamos ovas no Brasil e o custo é elevado, mas é bem comum na Grécia vermos pratos com elas, inclusive massas e risotos! Por isso, não deixe de experimentar! A Taramosalata é um patê bem tradicional feito com elas e usado também em algumas receitas. Na foto está um nhoque ao molho de queijos e ovas que comemos no restaurante do rooftop do Acrópoles Museum e pagamos 14 euros. Aliás, esse é um local que tem uma vista maravilhosa e vale conhecer, porém os pratos são okay.

O uso de ovas é muito comum nos restaurantes locais
O uso de ovas é muito comum nos restaurantes locais

Bolinhos recheados

Esse aqui não consigo lembrar o nome de jeito nenhum e não encontrei nas minhas pesquisas! São bolinhos abertos – ou seja, quase como um acarajé – servidos com um recheio de queijo. Foi a minha principal descoberta e amei! Mas só vi em Corfu, não achei em Atenas. Esse aqui é de um café de Corfu que não guardei o nome e custou 5 euros.

Um dos pratos típicos. São bolinhos recheados de feta
São bolinhos recheados de feta, acompanhados de patê de azeitonas e tomates

Keftedes

Ketedes são as bolinhas de carne gregas, ou seja, muito parecidas com meatballs mesmo. São servidas ao molho vermelho e acompanhadas de batatas. Muito frequentes no Norte e nas ilhas jônicas, são muito boas, por isso, comi diversas vezes!

Deu água na boca? Não deixe então de conferir tudo sobre a Grécia no post que fizemos sobre esse belo país! Lá explicamos sobre a cultura, as ilhas, os pontos turísticos e muito mais! Temos também um texto bem detalhado sobre Atenas. Para aqueles que querem curtir as belas praias e o mar azul grego, não deixe de ler sobre Corfu!

E continue acompanhando o blog Ultrapassando Fronteiras, pois tem novidade toda semana! Todos os dias tem alguma foto e dica lá no nosso Insta!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.