Teruel dos amantes e das belas torres mudejàres

Roteiro de viagem a Teruel, na Espanha

Teruel está na área central da Espanha, na menor das três províncias (Zaragoza e Huesca) que compõem a comunidade autônoma de Aragón. Ela não está muito longe de Valência, onde mora meu namorado, fica a 1h30 de carro de lá. Como eu ainda não a tinha conhecido, fizemos uma parada lá para almoço numa viagem rumo à Andorra em que dormiríamos, no meio do caminho, em Zaragoza.

Detalhes das ruas de Teruel
Detalhes das ruas de Teruel

Construída em uma colina, a 900 metros de altitude, Teruel conserva um patrimônio medieval bem interessante. Suas torres fazem parte da arquitetura mudéjar – o mesmo estilo árabe que vemos, por exemplo, em GranadaSevilla e Zaragoza – e foram classificadas como Patrimônio Mundial da UNESCO. Entre os monumentos que se destacam estão também as igrejas San Martín e a San Pedro e a Catedral Santa María de Mediavilla.

Ao fundo, uma das famosas torres de Teruel
Ao fundo, uma das famosas torres de Teruel

Outro monumento impressionante é o aqueduto, uma obra do francês Quinto Pierres Vedel iniciada em 1537 e cuja construção durou todo o século XVI. Ela é que une a cidade medieval e a moderna.

Detalhes de Teruel com uma das torres ao fundo
Detalhes de Teruel com uma das torres ao fundo

Também no centro está a escalinata, de 1921. Trata-se de uma escada que visa integrar o centro com a estação de trem. Em estilo néo-mudéjar, com esculturas sobre “os amantes”, um casal local que, como Romeu e Julieta, morreu de amor. Eram eles Isabel de Segura e Juan Diego de Marcilla. No século XII, o pai da moça não autorizou que ela ficasse noiva do amado. Ele, pobre, seguiu cruzada para tentar ganhar recursos para eliminar a distância econômica, com a promessa que ela esperaria cinco anos.

A construção neo-mudejar de Teruel com o detalhe de
A construção neo-mudejar de Teruel com o detalhe de “los amantes”

O tempo combinado passou, ele não retornou e Isabel se casou com outro homem, o que seu pai desejava. Juan Diego, contudo, voltou no mesmo dia do casamento e foi surpreendido com a notícia. Ao encontrá-la, o amante pedi-lhe um beijo, mas ela se recusou.

O conto popular diz que, naquele momento, Juan Diego morreu de amor. No enterro, Isabel decidiu retribuir o beijo que havia negado e, ao encostar os lábios sobre ele, também faleceu. Como resultado, as famílias os enterraram juntos. Hoje o mausoléu de Isabel e Juan Diego é atração turística, em especial, na semana de São Valentim, quando Teruel fica lotada.

Escultura de los amantes de Teruel
Escultura de los amantes de Teruel

 Por fim, outro lugar para se visitar é uma antiga fonte de 1375 que tem uma alta coluna com um touro na ponta. É a Fuente del Torico, símbolo de Teruel.

AA praça onde está o toro, um bom local para uma café
A praça onde está o toro, um bom local para uma café

Como Teruel é bem charmosa, muito agradável e ultra ultra conservada, é um lugar excelente para uma parada para almoço ou um café. Não poderia ter melhor escolha para nosso break! A cidade é bem pequenina e em duas horas é possível visitar, com calma, todos esses pontos. Se estiver em companhia do seu amor, aproveite para contemplar os registros dessa famosa história. Nós aproveitamos e fomos conferir juntos… rs

O bar de tapas La Barrica, onde fizemos nosso almoço/lanche
O bar de tapas La Barrica, onde fizemos nosso almoço/lanche

Onde comemos? Como era tarde e os assadores, famosos na cidade, estavam quase fechando, fomos a um bar de tapas chamado La Barrica, situado na Calle Abadia, onde fizemos uma ótima sequência de pinxtos de balcão e tomamos uma cervejinha…

De Teruel seguimos viagem, paramos em Daroca e seguimos para… Zaragoza para então passar uma semana num pequenino país chamado Andorra! Confira como foi! E continue acompanhando que sempre tem novidade por aqui!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.