Como reconhecer a cidadania italiana morando na França

Como solicitar o reconhecimento da cidadania italiana morando no exterior

A fila dos consulados italianos no Brasil é gigantesca. Demora, portanto, anos e anos para obter o reconhecimento de cidadania italiana. Uma informação interessante para quem quer entrar com esse pedido e mora fora do Brasil é que é possível solicitar no consulado italiano do país onde você mora! Eu tive a experiência de verificar esse processo. Vou então contar como reconhecer a cidadania italiana morando na França. Mas pode ser que isso valha também para o país onde você vive!

Tudo começou quando perguntei num grupo de WhatsApp composto por brasileiros que moram na França. Uma pessoa respondeu então sobre a experiência que teve. Disse que conseguiu ter o reconhecimento e obter todos os documentos em menos de um mês. E ainda contou como reconhecer a cidadania italiana morando na França. Eu fiquei muito feliz e agilizei tudo para fazer!

Quais são os documentos necessários para reconhecer a cidadania italiana na França?

Os documentos a apresentar variam, lógico, caso a caso. E consulado a consulado. Mas são basicamente os mesmos que os solicitados no Brasil ou na Itália: todas as certidões (nascimento, casamento e óbito de todos os familiares), Certidão Negativa de Naturalização – CNN do Dante Causa, comprovante de endereço + cópia do passaporte e do visto e tudo traduzido e apostilado. Se ajudar, dê uma olhadinha no texto como montar uma pasta para o reconhecimento da cidadania italiana.

O ponto que não permite turistas a realizar o procedimento em um consulado no exterior é o visto de residência, chamado na França titre de séjour, mas ele pode ser de qualquer modalidade, até como estudante.

As regras para pedir o reconhecimento, contudo, variam bastante de um consulado a outro dentro do mesmo país, no meu caso, na França. O que aconteceu recentemente é que a maior parte dos consulados passou a exigir um ano de residência antes de entrar com o pedido e demora dois anos para reconhecer a cidadania depois dessa entrada.

Como entrar com o pedido para reconhecer a cidadania italiana em um consulado no exterior?

O consulado responsável pela região que eu morava é o de Metz, na Lorraine. Falei com eles meses depois que cheguei e, quando obtive todos os documentos, preenchi um formulário e marquei um horário. Quando cheguei, a surpresa foi que o processo demoraria mais do que a minha expectativa e eu não moraria todo aquele tempo no país.

Mais isso teve um ponto positivo. O cônsul olhou todos os meus documentos e disse que estavam certinhos! Ele aceitou mesmo com aportuguesamento em nomes, o que alguns comunes na Itália normalmente pedem retificação. A exigência diferente em relação aos comunes é a certidão de óbito do Dante Causa, considerada um documento complementar.

Por mais que eu tenha decidido não seguir por lá pelo prazo – e que eu não viveria lá o suficiente para isso -, tive uma experiência muito boa. Ouvi dizer que existem os consulados que pedem apenas visto de um ano e emitem mais rápido. Em qualquer uma dessas opções, se for morar bastante tempo no exterior, vale super fazer esse pedido!

Variações de procedimentos de consulado para consulado

É importante destacar que na França aceitam o visto de estudante, mas em alguns outros países não. Na Espanha, por exemplo, como estudante não é considerado residente, não é possível entrar com a solicitação se tiver esse visto. Fiquei sabendo porque conversei com o consulado responsável por Valência, situado em Barcelona.

Com relação ao comprovante de residência, é importante que esteja em seu nome ou de um familiar. E não pode ser o contrato de aluguel. Eu usei a conta de luz, mas é possível, por exemplo, a de telefone.

Já tem todos os documentos?

Se precisar de ajuda, leia o texto sobre como encontrei a certidão de nascimento de meus familiares espanhóis e italianos e como localizei os documentos brasileiros (casamento e óbito) deles, além de como reconhecer cidadania espanhola de filhos e netos de espanhóis.

Também publiquei um texto explicando como funciona e o que é o apostilamento. Tanto com relação aos documentos quanto no consulado fiz tudo sozinha.

Aproveito para convidar você para se inscrever em nosso mailing VIP para receber nossos newsletters, e-books e conteúdos exclusivos! Basta então preencher o formulário que está aqui ou abaixo. Não deixe de conferir também o perfil do Ultrapassando Fronteiras no Face, Insta, YouTube e Pinterest!

8 comentários Adicione o seu

  1. Jo T disse:

    Muito obrigada, Daniela! Meu caso é parecido com o seu (cidadania italiana morando na França) e eu não sabia por onde começar até encontrar seu site! Ajudou muito!

    Sobre os a tradução dos documentos para o Italiano, pode ser tradução simples ou precisa ser juramentada?

    Muito obrigada!

    1. Olá! tudo bem? Que ótimo saber que ajudou! Fico muito feliz!
      O ideal seria você confirmar com o consulado porque pode variar de um pro outro. No caso do consulado em que eu estive, eles pediam juramentada e apostilada junto com o original. A maior parte dos casos que vi eram assim.
      Depois me conta como foi! Estou torcendo por você!
      Daniela

  2. Marcos Vincius Grassi Pampuch disse:

    Olá Daniela, tudo bem?
    Muito obrigado pela ajuda! O conteúdo esta realmente bem completo e me ajudou bastante a entender como funcionam os trâmites da cidadania Italiana para brasileiros fora do Brasil. Informações bem difíceis de achar na Internet, parabéns!!

    Gostaria de tirar uma dúvida, se possível, referente ao tempo mínimo de permanência na Franca para poder dar entrada no processo de reconhecimento no consulado aqui.
    As informações as quais dizem que será necessários o tempo mínimo de um ano de permanência, estão descrita em alguma parte do site do consulado? Não consegui as encontra no site referente a sede consular de Paris.

    No meu caso estou estudando na Franca e morando em Rouen, pretendo ficar um ano aqui, gostaria de tentar aproveitar esta oportunidade para obter minha dupla cidadania Italiana.

    Grato pela atencao!
    Marcos Pampuch.

    1. Olá Marcos! Fico muito feliz de ter ajudado com as informações!

      Quando enviei um e-mail perguntando dos tempos procedimentos tanto pro pessoal de Metz quanto em Barcelona, tive essa informação. Reparei que no final de 2018 alguns atualizaram o site com essa informação e outros não. O fato é que o procedimento pode mudar de acordo com as regras e o volume de demanda de cada consulado. O ideal é você buscar fazer contato com o da sua região pra checar.

  3. JOYCE disse:

    Ola Daniela, tudo bom?
    fiquei muito feliz em achar sua materia, tirou um problema enorme da minha cabeca!
    pois estava na duvida de ir para italia reconhecer a cidade, mas alem de ser carissimo, nao é viavel no momento me mudar, pois moro na franca a quase 3 anos..
    Com esse tempo todo aqui, se tivesse dado entrada ja teria meu reconhecimento hehe
    Mas gostaria de saber se voce teve que falar italiano ou frances?
    E como foi no consulado.. somente entregou os docs ou eles fizeram um entrevista?

    obrigado desde ja
    joyce

    1. Olá Joyce! Tudo bem?

      Todas as trocas de e-mail foram em italiano. Lá cheguei falando em italiano – oi, bom dia, me apresentando -, mas a conversa conduzi em francês. E o cônsul não gostou muito de eu ter falado em francês, por mais que tivesse dito que até preferia que ele falasse italiano, que eu entendia, mas que, por segurança, para me fazer mais clara, preferia responder em francês.

      A interação é mais para entender a árvore genealógica (entreguei uma em italiano para facilitar, com todas as datas) e ele vai te pedindo os documentos.

      Depois me conte como foi! Boa sorte!

  4. Mariana disse:

    Gostaria de saber quanto tempo o consulado da França disse que levaria seu processo.
    Obrigada.

    1. Olá Mariana, tudo bem? A informação que recebi é que o processo poderia ser iniciado após um ano de residência na França. A partir dessa data de entrada, a expectativa era de estimada em cerca de um ano e meio para conclusão dos trâmites. O consulado era o referente à região em que eu morava e estava situado em Metz, na Lorena. Certamente vai mudar de um para o outro, por isso, e, ainda, de época para época. Por isso, é importante você checar com o que cobre a sua região.

O que você achou? Teria algum comentário?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.