O que fazer em Mulhouse, Alsácia

Mulhouse é segunda maior cidade da Alsácia. Com os seus cerca de 100 mil habitantes, é o melting pot da França.É em Mulhouse que está situada a Cité de l’automobile (Cidade do Automóvel), o maior museu dedicado ao tema de toda Europa. Uma outra atração bastante procurada é a Cité du Train (Cidade do Trem).

Uma viagem pela história do trem na Cité du Train de Mulhouse

Conhecida pelas atrações com temas técnicos, além de abrigar a Cité de l’automobile, Mulhouse, na Alsácia, conta com a Cité du Train, um dos maiores museus ferroviários do mundo. Lá conhecemos o percurso desse meio de transporte entre dezenas de vagões e milhares de metros quadrados de museu!

Cidade do Automóvel, França: o Louvre do carro

Na França está a Cité de l’automobile – Colection Schlumpf. É o maior museu do automóvel do mundo! Estão lá Bugatti, Porsche, Rolls-Royce, Mercedes e uma série de raridades de desde 1870.

Floresta de Tannenwald e parque Alfred Wallach, em Mulhouse

Um passeio nas trilhas de Tannenwald, um pedacinho da floresta negra situado em Mulhouse, na Alsácia. Ao lado está o Parque Alfred Wallach, criado em 1935 pelo paisagista parisiense Achille Duchêne para o industrial que deu o nome ao jardim.

Uma visita ao Parc Zoologique et Botanique de Mulhouse

Conheci o parque numa tarde de primaveira. Além de nos proporcionar ver os animais, está repleto de áreas verdes com três mil espécies de plantas, incluindo tulipas, orquídeas e dálias. Lembou-me naquele dia o Keukenhoff, o parque das tulipas da Holanda! Está ainda situado na borda da floresta Tannenwald, o que pode ser uma boa pedida para esticar a caminhada e conhecer as belezas naturais da região, assim como a Tour du Belvedère, uma torre antiga de observação de onde se vê a floresta negra, as montanhas e toda a região!

Os alpes e a floresta negra na Tour du Belvédère

A Tour du Belverdère é uma torre de observação metálica construída em 1898 que possibilita ver diversos pontos da região. Restaurada em 2004, preserva seu ar antigo. As madeiras do piso e a estrutura em metal reforçam esse astral. Dá para imaginar, ao subir, como foi no passado o dia a dia nela como local de observação.