Cidade do Automóvel, em Mulhouse: o Louvre dos carros

Depois de um tempinho morando em Mulhouse, resolvi tomar vergonha na cara e ir conhecer os pontos mais famosos da cidade, considerada o destino voltado aos museus técnicos. Até então eu estava fazendo vários bate e volta às villages das redondezas como Basel, Colmar, Strasbourg, Belfort, Thann e Riquewihr. Deixei então de lado atrações como a Cité de l’automobile (Cidade do Automóvel), Cité du train (Cidade do Trem), Electropolis (Museu da Eletricidade) e Musée de l’impression sur étouffles (Museu da Indústria Têxtil). Conto aqui tudo sobre o Museu do Automóvel: a história, como chegar e o que ver lá!

Com 20 mil m2, a Cité de l'automobile está situada onde era uma antiga fábrica de tecidos
Com 20 mil m2, a Cité de l’automobile está situada onde era uma antiga fábrica de tecidos

O mais famoso ponto turístico de Mulhouse é sem dúvida a Cité de l’automobile – Colection Schlumpf. Até colocar o pé lá, eu não entendia porque poderia ter tanta divulgação entorno dele. Foi então que eu descobri que foi o primeiro museu automóvel do mundo. Sim! Estão lá Bugatti, Porsche, Rolls-Royce, Mercedes e uma série de marcas que eu nem sabia que um dia existiram!

Raridades de diversas décadas em perfeito estado de conservação
Raridades de diversas décadas em perfeito estado de conservação

Tudo começou com dois irmãos industriais da região que resolveram ter uma coleção particular. Na época, Mulhouse era uma grande potência têxtil, química e do mercado automobilístico. E o local onde está o museu, com mais de 20.000 m², era a fábrica dessa família. Eles compraram mais de 400 carros, inclusive diversos veículos que eram do próprio Ettore Bugatti, o fundador da famosa marca, e do acervo dessa empresa.

Hoje corredores e corredores do galpão estão lotados de raridades, dividas por décadas e marcas. Ficamos até perdidos para onde olhar. É por isso que existe um roteiro com 150 aúdios que podemos acompanhar por um aplicativo para celulares, bem como estão disponíveis várias TVs com vídeos ilustrados por imagens de época e um trenzinho circula para fazer um tour com crianças e idosos.

Modelos bem à frente da época
Modelos bem à frente da época

Não estão expostos só veículos de passeio. Carrinhos de pedal e carros de corrida e de F1 também fazem parte do acervo. A curadoria é muito bem feita, utiliza recursos interativos e nós saímos de lá entendendo muito sobre essa história que teve início no século XIX.

Os veículos de velocidade não ficam de fora do acervo
Os veículos de velocidade não ficam de fora do acervo da Cité de l’automobile

Simuladores fazem viver a Fórmula 1 e é possível também rodar 360 graus num carro popular. Se no final do passeio você quiser dar uma voltinha em uma raridade, pagando 35 euros você pode escolher um entre quatro carros antigos para dar sete voltas numa pista.

Modelos antigos e maravilhosos estão lá
Modelos antigos e maravilhosos estão lá na Cité de l’automobile

A história da coleção tem um final feliz por ter virado museu. Mas ela não é tão alegre assim para os Schlumpf. Entre 1960 e 1970 a empresa faliu, eles tiveram de deixar o país para não serem presos por evasão fiscal e a coleção foi confiscada para o pagamento de dívidas e foi, em 1982, transformada em museu nacional. Dizem que somente um dos irmãos pôde legalmente ir à França ver como ficou o museu. O outro nunca mais chegou nem perto de tudo o que com tanta paixão escolheu.

Todos os estilos e marcas que se pode imaginar estão lá
Todos os estilos e marcas que se pode imaginar estão na Cité de l’automobile

A Cité de l’automobile está a cinco minutos de carro do centro deMulhouse, a 20 de Colmar ou Basel, a 30 de Belfort e a uma hora de Strasbourg. Para chegar de transporte público, basta pegar a linha 1 do tram ou a linha 10 de ônibus e parar na estação Musée de L’Auto. A estação de trem mais próxima é a Gare de Mulhouse e o aeroporto é o EuroAiport. Informações sobre horários e preços poder ser obtidas no site do museu.

Quer saber mais sobre a Alsácia e Mulhouse? Aqui no blog tem muito conteúdo. Confira na seção dedicada à região!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.