Como montar pasta para cidadania italiana

Como montar pasta para cidadania italiana

Se você já leu nosso texto sobre como encontrar documentos no exterior e o sobre como encontrar documentos de familiares falecidos no Brasil e já localizou todos esses papeis, é hora de preparar a pasta para a cidadania italiana!

Contarei então a vocês como organizei a minha para solicitar o reconhecimento da cidadania italiana!

Mas importante: cada caso e local de solicitação é diferente. É importante você checar como funciona onde você solicitará.

O primeiro passo é então verificar se todos os dados – nomes das pessoas, cidades e datas – estão batendo, pois muitos comunes e consulados exigem que estejam redondinhos. Se não estiverem, cabe avaliar com o local onde você conduzirá o processo se você precisará de retificação.

Se tudo estiver redondo ou retificado conforme as orientações, siga agora para a pasta.

A pasta consiste em uma sequência de todos os documentos traduzidos e apostilados. Assim, vamos lá no passo a passo para você fazer a sua:

1- Reúna todas as certidões brasileiras e italianas

Junte todos os documentos desde a certidão de nascimento do Dante Causa, o casamento dele, o óbito dele e siga até você, geração a geração, com nascimento, casamento e óbito.

Por exemplo: se seu Dante Causa é seu avô materno e ele nasceu na Itália, mas casou, teve filhos e morreu no Brasil, você precisará da certidão de nascimento (ou batismo, dependendo da data de nascimento) italiana, a certidão de casamento brasileira e a certidão de óbito brasileira.

Depois segue a certidão de nascimento, de casamento da sua mãe, seguida pela sua certidão de nascimento. Se você for oi foi casado ou casada, é preciso da sua certidão de casamento.

A regra é essa: nascimento, casamento e óbito, um a um.

Somente são necessários os documentos da linha reta da árvore genealógica. Ou seja, se seu avô materno que transmite, você não precisa dos documentos da sua avó nem de seu pai.

Alguns comunes dispensam as certidões de óbito ou parte delas, mas não são todos! É importante atentar a isso!

2 – Certidão Negativa de Naturalização (CNN)

Faça a emissão da CNN do Dante Causa que explico nesse post aqui. Atente para que todas as eventuais variações de nome constem no documento.

Por exemplo: o nome de nascimento na Itália era Giovanni Riace, mas ele também tinha documentos no Brasil grafados como João Riace, Giovani Riace e João Riaci. Todas essas variações (Giovanni Riace, João Riace, Giovani Riace e João Riaci) devem estar na CNN.

3 – Organize os documentos na ordem cronológica, familiar a familiar

Comece a montar a pasta colocando a certidão de nascimento italiana, depois a CNN do Dante Causa, a certidão de casamento desse antenato e a de óbito dele. Depois coloque as certidões do filho dele nessa mesma sequência, indo familiar a familiar, até chegar nos seus documentos. A CNN é só necessária para o Dante Causa, pois ele que é o estrangeiro.

4 – Traduza os documentos

Depois que todos os papeis estiverem organizados, envie para um tradutor juramentado para que ele traduz italiano os papeis ao italiano, até mesmo a CNN.

Só os documentos em italiano e emitidos na Itália que não serão traduzidos. No meu caso, só a certidão de nascimento do Dante Causa que não foi traduzida.

Nesse passo, para evitar o risco de erro nas traduções, eu contratei uma consultoria que encaminhou os papeis a um tradutor. Se for fazer isso, é importante pesquisar empresas sérias e experientes, bem como conferir tudo na entrega. Esses documentos são fundamentais e caros. Todo cuidado nessa hora é pouco.

5 – Apostile os documentos junto com as traduções

Junte os documentos e as respectivas traduções e envie a um cartório para apostilamento. Nesse post eu explico tudo sobre a Apostila de Haia. Acesse pra ver o que é e como funciona.

Essa etapa foi realizada pela consultoria que contratei para a tradução + apostilamento. Os papeis foram apostilados todos juntos, o original e a tradução.

Se for fazer sozinho, é importante que pesquise preços. É mais que conhecido que alguns estados são bem mais caros. Os meus foram apostilados em Brasília.

6 – Montagem final da pasta

A pasta nada mais é do que a sequência que comentei no passo número 1, mas com as certidões unidas com as respectivas traduções e começando na certidão de nascimento do Dante Causa, seguida pela CNN e certidão de casamento dele e por aí vai.

A consultoria que contratei já deixou pronta toda a sequência. Mas não é difícil, certo?

Para facilitar o entendimento, eu mesmo preparei uma árvore genealógica com o nome de todos os familiares, datas de nascimento e casamento de cada um, bem como nomes de esposas e esposos.

Quando levei os documentos no consulado italiano na França, isso ajudou bastante a entenderem tudo. Foi uma peça não obrigatória, mas fundamental!

Como esses documentos são muito caros e importantes, recomendo que compre uma pasta bem fechadinha que evite molhar, sujar e amassar. Deixe tudo lá até a entrega ao órgão que for levar.

Cabe destacar que este é apenas um exemplo relacionado ao meu caso. Os documentos exigidos variam de órgão para órgão e cidade para cidade.

Antes de começar a sua pasta é importante verificar isso no local em que fará o processo de reconhecimento da cidadania italiana. E, como eu disse, todo o cuidado é pouco!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s