Desvende a Grécia!

A Grécia é um país magnífico, repleto de história e belezas naturais. Ele sempre esteve na lista dos lugares que eu queria ir. Eu pensava que seria o destino dos sonhos para uma lua de mel: diferente pela arquitetura, saboroso pelas marcas de séculos e milênios atrás e um deleite pelas praias.

Praia de Messonghi, ao sul da ilha
Praia de Messonghi, ao sul da ilha de Corfu

Finalmente eu e o meu namorado conseguiríamos tirar férias juntos! Nossa ideia era conhecer um lugar que fosse perto, que nenhum dos dois tivesse ido e que pudéssemos ter dias tranquilos no verão europeu regado a praias. Avaliamos ir ao litoral da Espanha, da Itália, da Albânia, de Montenegro, além das ilhas baleares, a Sardenha e Malta. A Grécia estava entre uma dessas opções.

Museu Bizantino, em Atenas
Museu Bizantino, em Atenas

Como montei um roteiro na Grécia

Nas nossas analises de custos, acesso e infraestrutura, surgiu a melhor opção: combinar Corfu – uma ilha no Norte da Grécia, pertinho da Albânia – com outro local na região. Mas não queríamos ir a outra ilha sem conhecer Atenas. Para nós, esse era um destino desse país!

No fim, a escolha da viagem foi o ideal: uma lua de mel perfeita, adequadíssima ao nosso perfil! Os dias em Corfu foram muito agradáveis, com praias lindíssimas, e Atenas nos surpreendeu muito.

A famosa Acrópolis, em Atenas
A famosa Acrópolis, em Atenas

A comida é um capítulo à parte, que mereceu um post só sobre isso! Confira! Eu nunca comi tão bem em uma viagem! Contar nesse texto sobre a gastronomia cada detalhe sobre cada prato e costume gastronômico!

Pratos à la Corfiot
Pratos à la Corfiot (estilo de Corfu)

Como são os hotéis da Grécia

A infraestrutura hoteleira também merece comentário. Os hotéis até três estrelas nem sempre são muito bons e o custo-benefício nem vale a pena. Assim, não é raro encontrar ótimas hospedagens em locais tipo pousada que transformam as unidades em apartamentos, como um flatzinho à la loft com uma ou duas camas, um banheiro e uma cozinha americana.

Também existem prédios em que apartamentos são adaptados para esse formato com objetivo de locação a turistas. Tivemos a experiência de ficar num apartamento em um local tipo pousada, em apartamento em um prédio e em um resort. Todas foram boas!

A vista do San Antonio Corfu Resort
A vista do San Antonio Corfu Resort

Como é a hospitalidade na Grécia

Outro destaque ficou para o povo, muito gentil e hospitaleiro, o que fez toda a diferença! Nos restaurantes, lojas e hotéis sempre fomos muito bem atendidos, com a gentileza, a simpatia e a cortesia que estamos acostumados no Brasil. É por isso que eu me senti muito em casa.

Confesso que na França, onde morei por duas vezes, não costumo ter esse tipo de atendimento. No geral, lá sempre parece que estão fazendo um grande favor, com muito custo, em qualquer situação que envolva comércio e serviços.

O excelente Museu Acrópolis, em Atenas
O excelente Museu Acrópolis, em Atenas

É com a noção de que bem atender faz as pessoas voltarem e leva mais clientes e turistas que cada detalhe é muito bem cuidado. Os hotéis nos presenteiam com doces e kits de boas-vindas com iguarias locais e não raro encontramos frigobar com água e vinho de cortesia.

Nas recepções, todos estão munidos de mapas e aptos e explicar onde e como ir. Nos restaurantes, algumas vezes familiares, encontrará donos que saberão dizer algumas palavras em português como “obrigado”, “oi” e “tchau” e adorarão contar a você sobre a história do estabelecimento e da vida deles.

O monte Pantokrator e a vista da costa da Albânia
O monte Pantokrator e a vista da costa da Albânia

Como escolher uma ilha para visitar na Grécia

Agora outra parte que eu gostei: as ilhas. A Grécia conta com mais de 6 mil delas, sendo habitadas só entorno de 200 e só cerca de 80 ilhas têm mais de 100 habitantes. Eu não tinha ideia dessa imensidão até começar a planejar a viagem! A maior delas e a mais famosa do ponto de vista histórico é Creta. Depois vem Eubeia, seguida por Lesbos, Rodes, Kefalonia, Quios e Corfu (onde fui).

A vista da ilha de um dos pontos mais altos
A vista da ilha de Corfu de um dos pontos mais altos

As ilhas são classificadas por região. Existem as Sarônicas, como Hidra e Poros, as Setentrionais – entre elas Equiro e Alónissos – e as Jônicas (Kefalônia, Corfu, Paxos e Zaquintos que são famosas e mais ao Norte). Existem ainda as Dodecaneso, que inclui Rhodes e Cárpato, as Cíclades – como Andros, Mikonos, Santorini e Tinos – e outras ilhas do mar Egeu, como Creta, Lesbos ou Tasso.

Cape Drastis, em Corfu, visto de cima
Cape Drastis, em Corfu, visto de cima

Como diz um amigo grego, cada ilha tem sua própria beleza. Ou seja, nenhuma delas é igual. Cada uma tem um encanto diferente. Algumas têm mais montanhas, outras terão mais areia, também existem as com casinhas brancas como vemos nas fotos de Mikonos e Santorini e outras ao Norte que não terão (pela influência ser italiana).

No geral, as mais famosas são: Andros, Corfu, Creta, Kefalonia, Mikonos, Paxos, Santorini, Tinos e Zaquintos. No Brasil, ouvimos falar muito de Mikonos e Santorini, que são as mais cheias, badaladas e caras. Na Europa, contudo, Corfu, Creta, Kefalonia e Zaquintos também são ilhas muito em alta e procuradas por quem busca mais tranquilidade aliada a beleza.

Vista de Atenas do monte mais alto da cidade
Vista de Atenas do monte mais alto da cidade

Quais são os destinos do interior da Grécia

Fora das ilhas, outros destinos são também bastante procurados. O complexo de monastérios em Meteora é um deles. O porto otomano de Thessaloniki é outro. O templo de Apolo em Delphi também. Olympia, com seu antigo local dos jogos olímpicos, é mais um endereço bem tradicional.

Qual a melhor época pra ir à Grécia

Eu fui na segunda quinzena de julho e estava muito quente e os lugares cheios. Para uma temperatura mais amena e preços mais baixos, junho e setembro podem ser boas épocas! Entre julho e agosto, os próprios gregos e gente de toda a Europa visita as ilhas.

Antigo estádio dos jogos olímpicos, em Atenas
Antigo estádio dos jogos olímpicos em Atenas

Se eu voltaria? Certamente! Saí com vontade de conhecer Meteora, Creta (que merece uns dez dias só pra ela!), Kefalonia, Andros, Tinos, Zaquintos, Rhodes e, para não deixar de fora, as tradicionais Mikonos e Santorini.

Então te convido a conhecer a Grécia, acompanhando os textos sobre a gastronomia grega, sobre a linda ilha Corfu e não podia ficar de fora a surpreendente Atenas!

Um comentário em “Desvende a Grécia!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s