A jovem e alegre Gent

Gent, ou Gante, é uma cidade alegre repleta de atrações. Lá encontramos bares, restaurantes, além de diversos pontos turísticos. Ela é charmosa, não é muito grande, mas tem o movimento digno de uma metrópole europeia. Por ter uma famosa universidade, é o destino mais jovem de toda a Bélgica. O centro histórico é muito bonito e é uma boa opção para passar o dia saindo de Bruxelas. Foi isso que fizemos! Passamos um dia por lá para conferir!

O trem para lá sai de Bruxelas Zuid/Midi station vai para em Ghent St-Pieters, com tíquete no valor de 12 euros a perna. Se for final de semana, o valor tem 50% de redução. A estação está a uns 3/4 quilômetros do centro. Não é tão longe, mas é a mais distante que eu vi em todas as cidades que fui na Bélgica. Já saindo dela eu me impressionei com a quantidade de bicicletas! Nem em Amsterdã vi tantas paradas perto de uma estação!

Bicicletas estacionadas nas redondezas da estação de Ghent
Bicicletas estacionadas nas redondezas da estação de Ghent

Fomos ao centro histórico pé por caminho no meio de uma área residencial com casas bem bonitas. Caso queira ir de transporte público, tram passam na porta da estação. Basta comprar um tíquete nas maquininhas da estação antes de entrar no tram.

No centro estão os principais pontos turísticos. Um deles é Castelo dos Condes ou Gravensteen, construído no século XII. Dizem que as torres propiciam uma boa vista da cidade, com as casas, as igrejas, canais e pontes, mas nós não fizemos a visita. Lá dentro tem salas de tortura e eu não estava muito na vibe de ver… Toda a estrutura do castelo é muito bem cuidada, lindo de ver por fora!

O antigo, o moderno e as bicicletas se encontram nas ruas de Ghent
O antigo, o moderno e as bicicletas se encontram nas ruas de Ghent

O castelo está numa praça turística cheia de lojas e restaurantes ao redor, como vemos em Brugges e na Antuérpia. Lá você poderá comer e beber muito bem produtos da região! Estão por ali famosas lojas de chocolates, barraquinhas de gaufres e de batatas fritas, além de muitos restaurantes e cervejarias. Ficamos rodando um tempão até escolher onde sentar! As opções eram inúmeras. Ghent só não foi mais cara que Brugges para comer. Mas achei o preço dos restaurantes mais salgado que na Antuérpia, Namur e Bruxelas.

Ghent, como boa parte das cidades medievais da Bélgica, é cortada por rios e canais. Os passeios de barcos são muito famosos por ali. Nós estávamos no pique de andar então ficamos curtindo o visual a pé mesmo, andando a beira deles…

Ali você encontrará uma ponte pequenina de madeira, bem antiga mesmo, chamada Grasbrug, onde se tem a melhor vista dos rios! Mas aproveite e caminhe pelas pontes, nos dois lados do rio. Bem, eu sou suspeita! Adoro esses passeios à beira de rio… Fizemos muito isso em Brugges, por exemplo.

Ganhamos um belo pôr do sol no fim de nosso passeio em Ghent
Ganhamos um belo pôr do sol no fim de nosso passeio em Ghent

Nas ruas em frente ao rio estão belas construções com telhados bem lapidados, verdadeiras obras de arte! Aliás, a arquitetura da Bélgica merece um capítulo à parte, pois ela é um misto, na minha opinião, do melhor da arquitetura da Holanda e da Alemanha. Nessa região, chamada Graslei, você encontrará algumas casas famosas, entre elas a Korenmetershuis, do século XV, e a Spijker, onde existe um bar.

As igrejas de Ghent estão entre as principais atrações. Elas têm o pé direito altíssimo e dentro encontramos grandes esculturas. A St. Nicolas Chuch – situada ao lado da torre do sino, símbolo da independência da cidade, construída no século XIV e com a mais alta vista da cidade – tem esculturas e um órgão que se destaca. Já a Catedral de St. Bavos, do século XVI, tem como diferencial os arcos e vitrais, mas sua grande fama vem da “Adoration of the Mystic Lamb”, pintada pelos renomados van Eyck. Importante: não paga para entrar na igreja, mas o acesso ao museu onde está a pintura é cobrado.

Depois de caminhar, comer bem e visitar essas atrações, circulamos pelas lojinhas do centro, onde vimos muita bijou artesanal. Então seguimos de volta para a estação e fomos presenteadas com um belo pôr do sol atrás das lindas casas…

Uma pena eu não ter todas as fotos, pois elas estavam no meu telefone e eu fui roubada logo que cheguei no Brasil…