Os alpes e a floresta negra na Tour du Belvedère

Aos domingos, quando estou em Mulhouse, a minha pequena cidade da Alsácia, procuro fazer atividades ao ar livre. Boa parte das atrações e restaurantes fecham nesse dia da semana tanto aqui quanto nas cidades vizinhas. Então esse é o momento de desvendar a natureza! Foi num domingo que resolvi ir conhecer a Tour du Belverdère, uma torre de observação metálica construída em 1898 que possibilita ver diversos pontos da região.

Tour du Belvedère, em Mulhouse
Uma torre de observação de 1898

Dizem que de lá se avista Colmar e também Freiburg-im-Brisgau, na Alemanha. O que de fato observei com o tempo levemente nublado na primavera foram os maciços montanhosos dos Vogues, os alpes, a floresta negra e toda a cidade. Falam que a melhor visibilidade é no inverno. Como venta bastante lá em cima, nem quero nem pensar como deve ser frio!

A torre, utilizada nas duas grandes guerras para observação da artilharia, está em um dos mais nobres bairros da região, nas colinas de Rebberg. Restaurada em 2004, preserva seu ar antigo. As madeiras do piso e a estrutura em metal reforçam esse astral. Dá para imaginar, ao subir, como foi no passado o dia a dia nela como local de observação.

img_5721
As trilhas situadas atrás dela

Se você tiver medo de altura, eu não recomendo a subida! Os dois primeiros níveis são tranquilos. Do terceiro em diante a plataforma vai afunilando e a sensação de estar muito perto do vão aumenta! Eu confesso que estava subindo sozinha, com uma água na mão e o celular na outra e no terceiro nível guardei tudo e fiquei meio balançada…

img_5739
A vista dos Vosges cercada pela floresta

Para chegar na Tour du Belvedère, basta pegar o ônibus 30 na Estação Central de Mulhouse e parar no ponto que tem o nome dela. Ela está a dois pontos depois do Parc Zoologique et Botanique de Mulhouse e não tão distante do Parc Alfred Wallac e da Fôret du Tannenwald. Depois de descer do ônibus, você pega uma pequena trilha atrás de algumas casonas e chegou! Só preste atenção para a trilha que sai do mesmo lado da rua em que você descer do ônibus, pois não tem nenhuma placa sinalizando o trajeto.

Essa trilha é bem interessante por conter mata e estar bem no meio dos quarteirões do bairro. Não se sabe se a mata está na cidade ou se a cidade está na mata. Nós realmente passamos atrás dos quintais!

A vista para os alpes e a cidade
A vista para os alpes e a cidade

Um comentário em “Os alpes e a floresta negra na Tour du Belvedère

Os comentários estão fechados.